A COVID-19 levou a atrasos nas consultas, no diagnóstico e no tratamento de doenças cardiovasculares, bem como ao adiamento de cateterismos eletivos e à interrupção de intervenções estruturais cardíacas. No entanto, o período do verão permitiu recuperar parte desta atividade, afirma o coordenador da Unidade de Intervenção Cardiovascular do CHUC, Dr. Marco Costa, que, perante a segunda vaga da pandemia, adianta: “Estamos a tentar resistir para não reduzir, uma vez mais”.

Fonte: Inside Now

“Queremos tentar manter a assistência aos nossos doentes do foro cardiovascular”